Buscar

Caldo de osso... para além da hidratação



O conceito de caldo, nomeadamente caldo de galinha ou caldo de peixe, é-nos mais familiar como um complemento utilizado na “nossa” cozinha (entenda-se por “nossa” cozinha, a confeção de alimentos para pessoas!!!). No entanto, a utilização de caldos para animais de companhia é cada vez mais popular. Devido a todos os benefícios que são relatados, associados ao seu uso (ex: auxílio para a saúde articular, desintoxicação hepática, melhoria da função do sistema digestivo…), a evidência das suas vantagens como complemento alimentar ainda carece de investigação.

Como para vários outros aspetos do dia-a-dia, e sobreturo, no que respeita a nutrição dos nossos animais, a evidência científica poderá tardar a chegar, ou mesmo, nunca se justificar a sua realização. Por isso, muitas vezes temos de seguir o nosso instinto e a nossa experiência e perceber como cada animal reage ao que lhe estamos a oferecer, justificando assim a sua utilização. Recomendo sobretudo e, gosto de utilizar, quando há distúrbios gastrointestinais (ex: o animal esteve nauseado, com vómitos) é uma excelente forma de hidratação voluntária, que para além da água contribui ainda com eletrólitos e minerais, que auxiliam a reposição do bom funcionamento do organiamo. É também um bom topping para estimular a ingestão de alimentos, e claro, como traz felicidade aos nossos patudos, deixa-nos felizes também, e por isso, aqui está mais uma vantagem, reforça a nossa ligação com os nossos animais!

O caldo de ossso pode ser feito em casa ou comprado já pronto a utilizar. Existem várias receitas online, deixo aqui a que uso! Podem ser utilizados ossos de diferentes animais para fazer o mesmo caldo, ou utilizar somente de uma fonte proteica. Há quem utilize ainda vegetais e ervas aromáticas, para a dicção de sabor de nutrientes extra, mas não é de todo obrigatório.

Após a sua confeção não deve ser deixado à temperatura ambiente por mais do que poucas horas, podendo ser refrigerado por 2 a 3 dias ou congelado (dica: congelado em pequenos frascos, pronto a ser utilizado para qualquer situação de emergência). A consistência varia, mas quando feito em casa, apresenta geralmente uma consistência mais do tipo gelatinosa, sobretudo quando á temperatura ambiente (devido à presença de gordura proveniente sobretudo da medula óssea e à presença de cartilagem).

A composição nutricional será sempre variável e dependente dos ingredientes utilizados, mas é normal conter minerais como cálcio, fósforo, potássio, sódio, magnésio e cloro.





Receita para caldo de osso


Ingredientes

  • 3 colheres de sopa de azeite

  • 1 Kg de ossos com medula (qualquer espécie: vaca, porco, frango)

  • 1 a 2 pés de porco

  • 4 cenouras e cogumelos

  • Salsa (equivalente a aproximadamente 2 colheres de sopa)

  • 60 ml de vinagre de cidra (Muito importante para ajudar a desintegrar o osso)

  • Água


Confeção

1. Colocar todos os ingredientes (cenouras cortadas aos pedaços) numa panela (preferencialmente numa panela de cozedura lenta)

2. Cobrir os ingredientes com água, aproximadamente 3 dedos acima dos ingredientes

3. Deixar a água levantar fervura e depois colocar em lume brando durante 12 a 18 horas. Manter sempre os ingredientes submersos em água, e por isso, adicionar, se necessário água quente

4. Ir mexendo ocasionalmente, para ajudar a dissolver os ossos, ao fim de 4 horas de cozedura

5. No fim, coar todo o líquido para um jarro ou múltiplos frascos e colocar no frigorífico. Este líquido vai ganhar consistência tipo gelatina e formar uma camada superior de gordura, que deve ser descartada

6. Guardar os frascos no congelador, para usar posteriormente




Sempre que for para dar o caldo, este deve ser aquecido, na quantidade desejada, à temperatura ambiente, para que volte a ter consistência líquida.

  • Facebook
  • Instagram

©2019 by Mi-Ão. Proudly created with Wix.com